Moda Gospel

promoção

TENDÊNCIAS OUTONO INVERNO 2014  

OUTONO INVERNO 2014
OUTONO INVERNO 2014 FEMININO

                Saem as cores vibrantes, entram os tons fechados, de cores mais frias e sóbrias. O mix de estampas continua forte: estampas florais, bem femininas, fazem contraponto com a leitura mais madura e sexy do animal print. "As flores invadem o outono. Vistas de perto, de longe, coloridas ou não, elas aparecem misturadas a grafismos abstratos", aposta Lenny Niemeyer. 


lEIA MAIS...

QUAL É SEU TIPO? 

tipos de corpo feminino

Mas será que você consegue classificar o seu corpo apenas se olhando no espelho? Para tirar a dúvida das mulheres que não sabem se são um tipo ou outro, vamos mostrar um estudo bem legal.

Meça a largura dos seus ombros, da cintura e da parte mais larga dos quadris. Mas atenção, não dê a volta completa, tire a medida de uma lateral à outra. Passe-as para um papel e compare-as. Por exemplo, se ombros, quadris e cintura tiverem o mesmo tamanho você é retângulo. Mas, se a cintura é fina, ampulheta. Quadris mais largos que ombros e cintura significa pêra. Mas se, em vez disso, os ombros forem maiores, você é triângulo invertido. O corpo oval tem a cintura um pouco maior do que as outras medidas.

Confira os tipos de corpo: 

corpo ampulheta

corpo em forma de ampulheta é curvo e extremamente feminino. Se tem esta figura perfeita, pode considerar-se sortuda pois, ter o corpo em formato de ampulheta é o sonho da maioria das mulheres.

·         Tops, Regatas, Frente Únicas, calças com prega ou sem prega, detalhes em qualquer parte do corpo;

·         Se não tiver um busto grande, pode usar gola alta;

·         Calças de corte reto e cintura baixa;

·         Saias fluidas evasê, ou justa

Importante: Se a pessoa for do tipo físico “Ampulheta”, mas estiver cheinha, é necessário atenção! Não esquecer que a pessoa tem cintura, logo, aproveite para explorá-la. 

corpo pera

Para a mulher com o tipo físico de pêra, o truque é fazer com que os ombros se estendam horizontalmente, chegando até a medida do quadril, ou diminuir visualmente o quadril. Este é um tipo físico bastante comum entre as brasileiras.

·         Camisas ou tricôs com a cava mais caída, devem ultrapassar a linha do ombro, produzindo um efeito de alongamento;

·         Calças ou saias de cores escuras, já que a cor escura emagrece; (não muito justas)

·         Decote de ombro a ombro, ou seja, deixando os ombros de fora. Isso aumenta visivelmente os ombros;

·         Tomara que caia é ótimo, para as que estão em forma;

·         Mangas com volume;

·         Blusas e camisetas coloridas;

·         Saias e vestidos evasê;

·         Camiseta com manga, sempre;

Importante: A altura de blazer, camisas, ou twin-set, deve ser sempre acima ou abaixo da parte mais larga do seu quadril, nunca deve cair sobre ele, isso forma uma linha horizontal, que aumenta ainda mais o quadril. 

corpo retangulo

As mulheres com esse tipo físico, são mulheres cujos ombros, cintura e os quadris estão na mesma medida, portanto, elas precisam necessariamente criar uma cintura.

·         Casacos e Jaquetas com pences, que deixam a roupa mais fina na cintura;

·         Calças sem pregas, para não causar mais volume na cintura;

·         Calças com cortes retos e afunilados, ou até com a boca um pouco mais larga;

·         Cinto ou Faixas sobre a roupa (as faixas e gravatas estão em alta). Dê preferência para cores escuras, já que estas emagrecem. Porém, se tiver um pouco de barriga, prefira não usa-los.

·         Blazer: procure aqueles com cintos no mesmo tecido, ou também, aqueles que tenham pences, de modo a ficarem acinturados.

·         Use cintos da mesma cor da calça, em tom escuro, já que isso dá uma impressão visual de que a cintura diminuiu.

·         Procure chamar a atenção para o colo, desviando a atenção da cintura. Use e abuse de decotes, brincos, colares.

Os melhores decotes são os em formato “V”, “U” ou canoa.

·         Uma boa sugestão para quem gosta de saias, são as evasês (que estão na moda), ou saias curtas (que virão forte nessa estação).

·         Para quem gosta, o corselete também é ótimo, já que ele ajuda a esculpir curvas, afinando a cintura. 

corpo triangular

As mulheres com o tipo físico do triângulo invertido, para chegarem ao equilíbrio, precisam aumentar o quadril, chegando   a uma medida proporcional ao ombro.

·         Frente única ou vestido de cava americana, ajuda a diminuir os ombros, criando uma ilusão de um quadril maior;

·         Calças de cintura baixa, mas não justas;

·         Saias evasê, rodadas ou retas;

·         Cores escuras na parte de cima;

·         Regatas de alça fina;

·         Blusas modelo cachê-coeur;

·         Calças com volume, por meio de pregas ou tipo pantalona 

corpo oval

Para mulheres com esse tipo físico, é mais difícil transformá-las nas formas do tipo físico “Ampulheta”. Podemos então, explorar as pernas, chamar a atenção para o torso através de decotes, tentar estender os ombros e ainda tentar diminuir os quadris.

·         Abusar de tudo que chama a atenção para o colo e o pescoço, como decotes, brincos, colares.

·         Blazer  camisas ou tricôs que ultrapassem a linha da cintura. Nada pode parar na altura da barriga ou no meio do quadril, pois criam uma ilusão de que o quadril é ainda maior, e não menor como é o nosso objetivo.

·         Calça e saias sem pregas, para não criar volume em lugar indesejado.

·         Calça de cintura no lugar, com corte reto, de preferência, a barra tocando o peito do pé (para dar a ilusão de alongar    a pessoa).

·         Decotes em “V” e em “U” 

Coleção Outono Inverno 2013 

 A temporada chega com novidades arrojadas, que mesclam as coleções nacionais de inverno e as internacionais de verão . Branco total, formas amplas, muito brilho metalizado, estamparia vintage... 

Saiba como usar o melhor dessa moda globalizada!

    A coleção Outono - Inverno 2013, traz as tendências das passarelas européias em tecidos resinados e no couro ecológico com toda elegância e glamour dos tons metalizados e das cores quentes como os vermelhos, tons terrosos e o dourado que aquecem as estações mais frias do ano. Os metais são encontrados em spikes e tachas que invadiram os looks e apresenta um estilo todo especial e atual aos mais variados tecidos e combinações de estampas. Além do Peplum que mais uma vez traz todo o charme e beleza às peças com sua silhueta marcada e estilo romântico. Outro hit da coleção está presente nos bordados de pedrarias, nos veludos e rendas com cortes que seguem a tendência barroca, realçados por estampas florais e animal print em produções refinadas e sofisticadas. 

As irmãs também querem andar na moda e os 

empresários perceberam isso. Pronto! Dois 

fatores para que se crie a tal da "Moda 

Gospel".   

      A presença de jovens evangélicos na sociedade brasileira aumentou de 17,72% para 21,59% entre 2003 e 2009, um crescimento considerável quando comparado ao aumento do evangélico no Brasil como um todo, de 16,2% para 17,9% no mesmo período, de acordo com a pesquisa “O Novo Mapa das Religiões” publicada em agosto de 2011 pelo economista Marcelo Neri, da Fundação Getúlio Vargas.


Quando se fala em moda evangélica é difícil, para os que não vivem o dia a dia da igreja, fugir à mente a imagem da jovem que usa uma longa saia feita num tecido pouco trabalhado, de rosto limpo de qualquer maquiagem e cabelo longo preso. Por anos, a imagem estereotipada da jovem evangélica tem sido pautada pela mulher pouco preocupada com questões de estilo. Mas os limites deste padrão vêm sendo alterados, principalmente pela presença cada vez mais forte de jovens dentro das igrejas. 

"o consumismo gospel só cresce, e em breve as igrejas serão mais do que nunca um lugar para desfiles de moda" 

Ler Mais

características do estilo evangelico

"o evangélico também tem poder de compra e logo logo os sedentos empresários descobririam que isso é uma mina de dinheiro. Foi o que aconteceu com a Som Livre, por exemplo, que admitiu que o "gospel" é uma marca forte."

 A estudante evangélica Juliana Frade, 22, disse que a sua principal regra é o bom senso. “Sou básica. Dentro da igreja, acho que certas coisas não cabem, como batom vermelho”, explica a jovem que é apaixonada por moda. Por conta desta paixão misturada a uma moral cristã, Juliana se nega a usar algumas tendências. “Não uso nada que deixe meu corpo exposto, como minissaia. Não acho bonito. Gosto de coisas que não deixam a mulher vulgar”, diz. 

gráfico de jovens evangélicos na moda

           Em seu guarda-roupa, por exemplo, não entram as transparências do cetim e da seda. Mas e renda, como fica? “Só com alguma coisa por baixo”, afirma. E, se em alguns casos é possível ajustar a doutrina à moda do dia a dia, em outros, a fé fala mais alto. “Costumo evitar roupas com caveira, coruja ou olho grego, porque em muitas crenças dizem que estas imagens dão sorte e não acreditamos nisso”, diz. 

As evangélicas têm certos tipos de exigências na hora de comprar roupas e afins, e que produtos destinados à esse segmento são em certo ponto necessários. Digo "em certo ponto" porque existem algumas coisas que já beiram o ridículo.

Em Matéria do G1 sobre o Mercado da Moda Gospel, os depoimentos dos entrevistados chamaram atenção: 

Segundo Selma Felerico, coordenadora da pós-graduação na área de Comunicação da ESPM, especializada em estudos sobre o público feminino "a necessidade de segmentação vem se intensificando nos últimos anos. As mulheres evangélicas tinham muita dificuldade para conseguir roupas no estilo que precisavam e desejavam, porque a mulher evangélica também quer ficar bonita, na moda, quer frequentar os cultos bem vestidas. Ser vaidosa não é negativo” .  

O jovem se expressar por meio das roupas não é uma novidade... 

“A moda jovem vai fazer parte da sociedade a partir dos anos 1960, com aquilo que foi chamado de antimoda, uma atitude de transgressão”, explica o professor e historiador de moda João Braga. Ainda de acordo com o acadêmico, o jovem evangélico dialoga com a moda não apenas na forma das roupas. “É possível criar identificação com moda por meio dos tecidos, texturas e principalmente das cores das roupas.”

Foi justamente pensando em outras formas de identificação com moda que, há mais de 10 anos, o empresário Valdecir de Oliveira Corsi, criou, em Cianorte, no Paraná, sua primeira marca exclusiva de roupas femininas para mulheres evangélicas, a Marian. “Nasci dentro de confecção e, embora por algum tempo da minha vida tenha ficado longe de roupas, descobri minha vocação”, diz ele. Evangélico, membro da Congregação Cristã do Brasil, uma das linhas mais conservadoras, Valdecir vem fazendo um trabalho de mapeamento das preferências da mulher evangélica.

Os números vêm mostrando que o trabalho e o esforço ainda são uma boa receita mesmo em se tratando de fazer moda para determinado nicho. Com uma cartela de mais de mil clientes, vendendo para todo o país e apenas no atacado, além da Marian, o empresário criou, também em 2001, a Via Caruso, marca de roupa para mulheres evangélicas mais reservadas. E, há um ano, nasceu a Hapuk, a menina dos olhos de Valdecir, que foca na moda para jovens evangélicas. Sob sua chefia estão diretamente 50 funcionários, outros 100 trabalham indiretamente e, apenas no ano passado, o faturamento das três marcas esteve na casa dos R$ 8 milhões. 

Leia Mais

www.modagospel.net Moda Gospel © 2013 Todos os Direitos Reservados